2020 – Mestrado e Animatu

  • Dóris compôs seu primeiro samba, No samba de roda que eu vou, em parceria com João Batera. A composição é fruto da sua imersão no samba de roda do Recôncavo Baiano, com a pesquisa de mestrado.

    Em março, Dóris tornou-se mestra em Educação pela FAE/UFMG, com a dissertação “Samba que Educa! O potencial do samba de roda do Recôncavo Baiano para e Educação das Relações Étnico-raciais”, fruto de uma pesquisa teórico-empírica.

    Desde abril, a Coordenação de temáticas especiais e transversalidade curricular, ligada à SEE-MG, está responsável pela elaboração do Plano de Estudos Tutorados – “PET – 300 anos de Minas Gerais”. Este Plano abordará atividades pedagógicas em alusão ao tricentenário do estado de Minas Gerais e será destinado aos professores, que poderão utilizar os conteúdos como referência, bem como outros materiais de seu conhecimento, para a abordagem do tema com seus estudantes.

    Em agosto, foi lançada a Aminatu Educacional, iniciativa pioneira no campo das pesquisas e vivências educacionais para a diversidade, com enfoque na temática étnico-racial. A equipe executiva e pedagógica da AMINATU é formada pelas educadoras e pesquisadoras Andréia Martins, Elzelina Dóris, Iara Vianna , Rogéria Alves e Karla Cerqueira. A live de lançamento contou com a participação de Nilmo Lino Gomes.